Logo se endireitou no sofá e bufando chamou por seu nome. 

― O que você está fazendo aqui?
― Como acha que chegou aqui? – Indagou Víctor ao invés de responder-lhe. O que fez Cecília lembrar-se do momento em que desmaiou na porta do elevador.
― Ah, obrigada?
― É o mínimo, não?
― Talvez. 


Então, levantou-se do sofá e caminhou em direção a ele.


― Você já pode ir, eu já estou bem.
― Claro, só estava esperando você acordar para ratificar-me de que estava bem.


Fez menção com a cabeça e ergueu a mão direita em direção a porta. Víctor entendeu o recado. Entendeu que ter sido bom havia piorado as coisas. Entendeu que não deviam ter dado continuidade aquela primeira conversa. Entendeu que Cecília era propícia a confundir as coisas. Entendeu que deveria ter tido mais cautela. Entendeu que agora talvez fosse melhor ir embora… Talvez. E ao sair pela porta, permaneceu parado esperando que Cecília viesse fechá-la.
Reações: