CAPÍTULO 04 - DESTINOS PRESTES A SEREM PROVADOS

Na vida, muitas ações podem ser consideradas obras do destino, ato que geralmente é concebido como uma trajetória inevitável de acontecimentos relacionados a uma possível caminhada. Porém, nada na vida é por acaso e para uma objeção fluir é necessário o destino criado e escrito por Deus permitir.
Após uma longa viagem de três dias pelo mar, Noah finalmente decide parar numa cidade para descansar. Eles estavam aterrissando numa cidade aparentemente bonita para aquele tempo, sinal de que era um lugar pouco atacado por piratas e isso acabou se tornando uma fraqueza para aquelas pessoas, pois quando eles começam a se desleixar e evitar o perigo dos marginais dos mares não cria coragem o suficiente para derrotá-los quando aquele péssimo momento chega: “As suas vindas”.
Joshua agradecia a Noah por finalmente poder pisar em terra firme:
- Até que enfim capitão! Que cidade é esta?
- Ela se chama Buffalo, dizem que não é atacada por piratas há meses. – explicou Noah.
- Deu para perceber pela cara deste povo de feliz! Eu não vejo a hora de poder comer frutas e outras comidas boas, essas já estão velhas e gastas.
- O que você esperava? Estávamos há três dias sem olhar para uma simples ilha... – resmungou Noah.
- Por isso que eu lhe digo, precisamos de um cozinheiro quando antes possível! – pediu Joshua sempre sendo sorridente e sarcástico.
- Primeiro pense em treinar para não ser morto por um pirata, depois eu resolvo esta situação. – disse Noah também aparentando sarcasmo.

A dupla do Dr3m aproveita o dia para comprarem alimentos, vestimentas novas, entre outras variedades já que faziam metade de uma semana que não eram atacados por um pirata sequer. Para Noah isso era perigoso, pois poderia haver piratas acumulados em um só local, já que os outros estavam sem a presença destes seres; Uma garota denominada Ashley Bailey de bela aparência, com longos e dourados cabelos loiros andava pela cidade de Buffalo com um medalhão (brilhava bastante, possuía a cor também dourada e continha formatos diferentes de aranhas, alguns feitos de vidro, outros de diamante), afinal não era para menos ela ser respeitada já que era a princesa da cidade, o seu pai e a sua mãe se chamavam Damian e Stella Bailey, respectivamente, a família Bailey é a soberana no reinado de Buffalo há vários séculos, a filha única deles estaria prestes a segui o mesmo exemplo.
Porém, nem todos sabiam com quem estava lidando, um menino de rua que é odiado e desprezado por grande parte dos cidadãos da cidade de Buffalo, tinha menos de 10 anos e possuía a roupa completamente rasgada e imunda, simplesmente era desprezado, pois roubava coisas dos outros para faturá-lo, este mesmo menino após ver Ashley com o medalhão penso que poderia trocar por muitas comidas e assim não carecer de fome, então ele ataca a garota pegando aquela joia rara e correndo para bem longe, Ashley grita o menino seguindo-o, as pessoas que estavam em volta observam a gritaria e percebem que o causador é sempre envolvendo aquele menino pobre.
Ashley continua a correr atrás do garoto:
- Volte aqui com este medalhão seu pivete, pare agora, você não sabe o que este medalhão significa para mim!

O garoto nada fazia a não ser correr, até ele passar por uma ponte que ninguém mais utiliza já que estava quebrada e frágil. Além do mar abaixo da ponte ser formado de grandes rochas e uma correnteza elevada, quando Ashley chega até a metade da ponte ela apenas sente o seu corpo mais leve e o vento batendo em seu rosto, a ponte havia quebrado com ela passando, assim a jovem cai no rio em que estava cheio de pedras pontiagudas, o menino foge feliz da vida com o medalhão. As pessoas ficam em volta apenas assistindo Ashley se aproximar das pedras, mas ninguém teria a audácia de mergulhar neste rio, um frade amigo do Rei Damian percebeu tal fato e foi correndo contar para ele, o rio além de ser mortífero era muito fundo e a parte que estava observando naquele momento era da classe social do povo, não sabiam nem escrever quanto mais nadar.
O frade chega até a casa (mais bonita da cidade) de Damian, Stella e Ashley e grita ao Rei:
- Rei Damian, apareça aqui agora se não pode ser tarde demais!
- Quem ousa falar assim comigo? É você frade Sawyer? O que foi? Sei que tu és um grande amigo, mas não posso lhe atender agora... – desculpou Damian.
- Venha rápido para aquele rio onde tinha a ponte quebrada, a sua filha foi passar nela e acabou caindo, ela pode estar prestes a morrer, vamos Damian! – falou Sawyer.
- Essa não, minha pequena, corra na frente Sawyer! – disse o Rei Damian.
Enquanto isso, Ashley (que não conseguia nadar, pois a correnteza era muito forte) estava chegando perto de algumas pedras que cortariam na, Noah estava passando na hora em que este perigo se aproxima de uma eminente catástrofe.

Ele pergunta para as pessoas:
- O que está havendo pessoal?
- A princesa de nosso reino está sendo afogada e levada para aquelas pedras, veja garoto, não podemos fazer nada, mas um dos frades da Igreja Católica foi avisar ao Rei sobre isso, espero que não seja tarde demais. – respondeu uma pessoa do tumulto.
- Deixa isso comigo, essas correntezas não são nada comparada aos meus antigos treinamentos! – disse Noah.
- Não faça isso! Olhe bem o que está fazendo. – aconselhou este mesmo homem.
- Eu me chamo Noah, e serei lembrado como o jovem que salvou a princesa de Buffalo, veja... – previu tudo Noah.
Logo, o jovem afasta as pessoas e pula na água, ele estava conseguindo nadar mesmo com as ondas batendo forte e as pedras a poucos centímetros de distância.
As pessoas ficaram maravilhadas com a ação de Noah:
- Veja, ele está conseguindo, mas qual o nome deste garoto? – perguntou uma mulher.
- Ele se chama Noah! Vamos lá Noah! – incentivou o homem no qual estava conversando com o próprio Noah.

Continua...
Reações: