“Sonhando”



Em algum lugar, no meio da escuridão, um ponto brilha sem motivo ou propósito.

Não Apenas um ponto, mas algo ou alguém.

Não apenas algo ou alguém, um ser talvez, um ser que é capaz de brilhar. Brilhar por si só, sem a ajuda de nenhuma outra luz. Iluminando sozinho, uma pequena parte da escuridão.

Aproximando-se, vê um ‘humano’ dormindo.

Dormindo... Aflito.

- Não está tendo um bom sonho Criança? Me desculpe. Vamos tentar novamente.

Aquela alma solta lágrimas que percorrem um rosto jovem, perdido em meio a escuridão.

Em volta dela, algo a protege, algo sempre a protegeu. E pelo visto, sempre estará lá. Circulando-a e tentando dá-la motivos para ter um bom ‘sonho’.

- Queremos que sejas feliz Criança – diz algo dentro de si.

- ... Felicidade... sonhando um sonho... sem fim... um sonho... que nunca mostra um fim? ...

- Sonhar... É uma dádiva... – faz uma pausa – Não abra mão dela... Por nós... Que confiamos em você, Criança.

 - Está bem... – responde Lacrimejando – Continuarei a sonhar... Um Bom sonho... por Todos, e para Todos...

- Obrigado... Boa Criança... – Som de respiração aliviada – Continue a dormir, por enquanto. Para o seu bem.

Reações: