CAPÍTULO 15

Fixo meus olhos no rosto da Isa. Eu me lembro de tanta coisa que parece que não estou em meio a uma batalha. Penso em quando eu morava em Claraval, minha cidadezinha pacata. Eu me lembro de quando eu trabalhava com meu pai e estudava teatro. Meu sonho, ser ator, e olha para mim, vivendo um filme de terror, que pra muitos seria apenas uma ficção. Vim pro Rio de Janeiro em busca do meu sonho, parecia ter ganhado na loteria, até levar aquela paulada na cabeça. Estou cansado, exausto pra dizer a verdade. Observo o que eu fiz, sem querer fazer. Olho bem para o Mascarado caído e todo machucado. Eu nunca teria conseguido tal coisa, mas o que me dominava conseguiu. Carlos esta na minha frente, preparado para contra-atacar quem seja que venha. Charles estar bastante cansado e bastante ferido, e a Lorena, o ajudando. O rapaz que salvou o Mascarado nem se quer se move, fica apenas a frente do próprio, fazendo sua segurança, mas não sai dali, o que é um alivio.
Olho para o lugar a minha volta. Destroços, sangue e vilões pelo chão. Começo a ver um filme passar pela minha cabeça, vejo como quem me dominava, deu aquele salto para pegar o Mascarado no alto.
- Espera um pouco, - Penso alto, e continuo pensando. Quando eu estava em cima daquele prédio, não tinha como eu chegar lá, por escadas. Quando cai de lá de cima, o chão ao meu redor... Foi como se eu tivesse usado meu corpo pra cair com mais força e o chão sofrer o dano, não eu. Quando eu estava discutindo com o Wilson, minha mão estava agarrada na parede, mas aquilo não foi força. – minha modificação é o impulso!
- Tonny, você esta bem? – Pergunta o Carlos.
- Carlos, Carlos! – Me levanto e vou até ele. Seguro em seu ombro, e digo o que acabo de descobrir. Ele me olha como se já soubesse disso. Fico ao lado dele, e fazemos a segurança do nosso grupo.
- Não vou atacar vocês. – Diz o cara que esta na frente do Mascarado.
- Como podemos confiar em você? – Pergunta a Lorena.
- Porque eu não preciso fazer nada pra vocês irem dessa, pra uma melhor. – Diz ele rindo.
Não entendo muita coisa, mas quando abaixo os olhos pro Mascarado... Vejo algo em suas mãos.
- Não! – Corro em direção ao Mascarado, e seu protetor se prepara pra mim. Pressiono meus pés não chão à medida que corro, me inclino um pouco mais e consigo obter uma velocidade bem maior que a minha normal. Ele sorri pra mim, como se eu não pudesse com ele, e realmente, eu não posso. – Lorena! – Grito e ela lança uma bola de energia nele, tirando ele da minha frente. Salto e lanço meu braço para trás, e quando caio, eu soco o rosto do Mascarado. Tenho certeza de que ele esta desacordado agora. Um Alívio percorre meu corpo. Eu me levanto e olho pra Lorena pra agradecer pela ajuda.
Quando olho pra ela, ouço um barulho distante, mas assustador e fino. Olho para o céu e vejo o que vai destruir a cidade toda indo fazer seu trabalho. Um míssil bem maior que o primeiro.
Reações: