Capitulo 16
Meet your new target
Yuri estava sentado na beira de um prédio, olhando o céu, e tendo que ouvir todo o inferno de barulho de buzinas de carros, além de motos e músicas que preferia não ouvir. Mas tirando tudo aquilo, era bom estar ali. Bom, pelo menos estava até Felipe aparecer e jogar uma mochila do lado dele. Então Yuri olhou de volta e perguntou:
-Pra que isso?
-Vamos ver se você já está preparado pra combate. Ouvi rumores de alguém que sabe sobre tudo e está fazendo uma bagunça.


-Não é da organização?
-Não, falei com Guilherme. Se for, está infringindo as regras da organização. Ou seja, de qualquer jeito, se matarmos, não vai ter nada de errado.
-Matarmos?
-É, se ele não colaborar.
-Mas não precisamos matar ele e...
-Você já sabe o que vai acontecer em um futuro que eu calculo não ser muito distante, certo?
Yuri fica em silencio absoluto, então Felipe continua:
-Então. Mortes vão ser inevitáveis, quero que aprenda a lidar com isso. Vamos começar trabalhando com as pessoas que você não conhece. E só vamos se ele não colaborar.
-Cara eu...
-Mano, eu preciso saber se você vai estar pronto. Já era pra eu estar muito a frente. Mas eu tenho esperança que você vai poder me ajudar. Se não for, me avisa agora. Porque eu vou voltar a fazer o que eu estava fazendo.
-Achei que tivesse parado.
-Parei de usar, não de investigar. E então, vem ou não?
-Vou. Também quero saber se eu estou pronto ou não.
-Ótimo. Vou chamar a Mariane e Laila.
-Espera...
-O que foi?
-O que ocorreu entre você e Laila? Tipo, ela é um demônio, e você... Bom, você é o que é. Mas ainda assim você a protege. Por quê?
-Pelo mesmo motivo que eu protejo você e Mariane. São meus amigos.
-Parece que vocês tem algo a mais.
-Do mesmo jeito que parece que você e a Mariane tem algo a mais.
-Mas não nos temos.
-Nem eu e Laila.
Yuri ficou em silencio e Felipe abriu um sorriso. Então se virou e foi chamar as duas. Chegando a porta parou e sem se virar disse:
-Meia noite. E agente vai sair. Ok?
-Ok, pode deixar.
***
Mariane e Laila estavam lanchando um misto quente, havia um clima pesado, não se falavam desde o episodio de Laila. Laila havia tentado se comunicar com Mariane, mas nada adiantava. No meio daquele clima tenso Laila respirou fundo, Mariane apenas a encarou e voltar a comer. Laila fez de novo, então Mariane disse:
-Olha aqui, não tenta vir voltar a falar comigo de novo. Lembra o que você fez com agente naquele dia? Você sabia que estava morta, já sabia que era uma demoniza, e mesmo assim nunca me falou nada. E no dia que eu descobri era porque você estava atacando a gente, então, se for fazer algo, por favor, vá pra...
Laila apenas a encarava. Não tinha reação nenhuma. Então o silencio foi cortado com o som da campainha. Marine se levantou e foi até a porta. Felipe havia chegado lá, então disse:
-Péssima hora neh?
-Não, foi bom ter chegado, o que você quer?
-Posso entrar?
-Claro.
Mariane entra, seguida de Felipe. Então Felipe pega uma cadeira e se senta a mesa. E diz:
-Eu localizei alguém que sabe sobre tudo, e está abusando da habilidade dele. Preciso de vocês. Já falei com o Yuri, ele vai. E vocês?
Mariane fica em silencio e quando vai responder Laila diz:
-Eu não posso. Tenho que ir resolver uns... Problemas. Tenho certeza que a Mariane vai ajudar vocês.
Mariane fica em silencio e a encara, então diz:
-Claro, porque não...
-Ok, vejo você lá em casa, meia noite, certo?
-Tá, tudo bem.
Laila se levanta da mesa quando Felipe diz:
-Laila, agente pode... conversar?
Laila olha para Mariane e diz:
-Olha Felipe...
-Eu vou sair – diz Mariane se levantando e saindo pela porta- Fiquem a vontade.
-Felipe, ela não está aceitando muito bem isso tudo. Seria ótimo se agente, sabe, se afastasse um pouco.
-Eu sei. Eu vim falar a mesma coisa. Yuri já notou sobre a gente, que já tivemos algo. Mariane provavelmente também.
-Tivemos? Ainda temos.
-Não, não temos.
-Da pra ver nos nossos olhos, só não vê quem não quer. Você me abandonou pra ficar com outra, mas ainda assim, nunca me esqueceu.
Felipe fica em silencio. Então Laila vai se aproximando de Felipe, então diz:
-Certo? Felipe...
Felipe da um beijo em Laila. Então se levanta e diz:
-Me desculpa...
-Shhhhh! Relaxa, tá tudo bem. Não tem ninguém aqui, Mariane já saiu.
Felipe a envolveu com os braços e então a beijou, como nunca havia beijado antes. Então se separou, colocou sua testa com a dela e disse:
-Não podemos, desculpa, mesmo.
-Mas...
-Sem “mas”, sabemos o que pode acontecer. Eu quero ser feliz com você o quanto antes, mas temos que acabar com aquilo tudo primeiro. Por favor...
Laila então se separou dele e deixou algumas lagrimas rolarem, então apenas concordou com a cabeça. Felipe a abraçou e fez carinho em sua cabeça. Então se separou e deu um beijo de leve nela. Foi até a porta e sorriu para ela, e então, saiu.
***
-Sabe que não vamos conseguir esconder de Felipe por muito tempo, certo?
-Sei, mas ainda podemos negar sempre. Ele não pode fazer nada contra isso.
-Yuri, se esqueceu de quem o Felipe é?
-Não Mariane, não esqueci. Mas relaxa. Ele não vai fazer nada.
-Como você tem tanta certeza?
-Eu sei que não, simples.
Mariane sorriu e então dei um beijo em Yuri. Então disse:
-Sabe, nessa caçada. Não sei se vou conseguir manter as minhas mãos longe de você
-Até parece, eu sei que você vai conseguir. E sempre que tivermos a chance, eu te agarro.
Mariane ri e da outro beijo. Então Yuri a abraça. E a pega no colo, dando mais um beijo. Ela se segura nele e dá um sorriso. Então disse:
-Não acredito que no meio de todo esse mundo, exista alguém como você. Perfeito.
-Não, perfeição só vindo de você. E nem adianta discutir comigo.
-Tudo bem senhor mandão e mentiroso.
-A única mentira que eu vi aqui foi você me chamando de perfeito.
Então se beijaram. Até que ouviram um ruído, rapidamente se separaram e ficaram olhando a porta. Um homem simplesmente entrou pela porta e disse:
-Bons sonhos.
Então os dois caíram, antes que pudessem fazer qualquer coisa, já estavam dormindo.
***
Felipe fica esperando até uma hora, e nada dos dois aparecer. Então decide sair para procurar. Pensou imediatamente na casa de Yuri, então foi em disparada pra lá.
Chegou lá e sentiu uma energia estranha. Pegou seu canivete e colocou a lamina pra fora. Foi adentrando na casa. De repente um homem pula em sua frente e o da um soco, Felipe se levanta rapidamente, mas já era tarde, o homem já estava pulando o muro da frente da casa. Então Felipe começa a se sentir sonolento e ameaça cair, mas se segurou no corrimão da escada e se levantou. Sacudiu a cabeça para acordar e então subiu.
Chegando lá em cima viu Mariane e Yuri caídos no chão, então adentrou no quarto e os sacudiu, pareciam estar em coma profundo. Então olhou em volta, não via ninguém. Então colocou a mão sobre a cabeça deles e se concentrou. Logo após caiu no chão, dormindo.
Cerca de 10 minutos depois Yuri e Mariane acordam, e levantam bem devagar. Ambos reclamando de dor de cabeça. Então ouvem:
-O que atacou vocês, é o que vamos caçar. O quanto antes.
Felipe estava sentado na janela, olhando pras estrelas. Então veem um papel do lado deles e abrem:
“Hello my darlings,
Tudo bem com vocês? Pois bem, vocês não me conhecem.
Não cara a cara pelo menos.
Eu soube que esse tal de Marcos bom em caçar pessoas como nós.
Então, tive que chamar a atenção dele, usando vocês.
Se ele me encontrar, tenho um premiozinho pra ele.
Eu sei o que ele procura, e eu tenho o que oferecer, pra ajuda-lo.
Cassem-me, tem todo o tempo que precisarem. Ou não?
Que seja. Boa sorte.”
Reações: