3

Destruído
Shattered - Trading Yesterday

Querido diário,
28 de janeiro, não sei que horas, talvez 21h

A escola começou boa hoje. Não teve matéria nova,mas isso nunca tem num primeiro dia de aula. Mesmo assim, tive que prestar atenção. Tinha um cara do meu lado, o Yago. Conheci ele hoje. Ele parece legal, diferente dos outros caras da outra escola. Fiquei conversando com ele o dia todo, e só com ele.
Pois é, diário. Só falei com uma pessoa o dia todo.

E,apesar de nem eu acreditar nisso direito - ninguém vai acreditar também, a Amanda vai surtar se descobrir isso, vai pensar que eu tô perdendo popularidade, etc. etc. - e me divertir só com ele. Ele é meio fechadão, mas a gente acabou de se conhecer. Duvido que alguém contaria tudo sobre si para um quase-estranho. Nem eu fiz isso hoje, e olha que contei pra ele 60% da minha vida.

Mas enfim, eu acho que ele tá a fim de mim. Tipo, um a fim sério, daqueles que ficam meses e meses juntos. Sei que já pensei isso antes e tava TOTALMENTE errada, mas e daí, deixa eu sonhar. E eu não sei exatamente o que sinto por ele. Eu acho que também quero... você sabe, mas caramba, ele foi tão legal comigo! Não escondeu o que queria de mim, mas também não tentou nada. Ele seria um amigo bom pra caramba.

E eu vi que não sou a única que sente alguma coisa sobre ele não. Teve pelo menos umas quinze garotas (de uma sala de vinte garotas, incluindo eu! Mesmo que só dez fossem solteiras, mas quase todas tinham cara de serem putas daquelas de rodar bolsinha e se esfregar num barbeador elétrico por falta de homem) que me fuzilaram com os olhos só de estar do lado dele. É, fiquei vermelha como sempre fico.

Mas eu tô falando muito do Yago. Daqui a pouco vou ficar alienada nele.

Então,o resto do dia foi normal. Cheguei em casa e minha mãe já tinha deixado o bilhete de "Bom dia, fui trabalhar :)". Hoje só tive que passar uma vassoura na casa pra tirar poeira. Depois de dois meses,enfim, acabaram as caixas com coisas da mudança. Meu pai não ligou hoje pra ver como eu estava. Ele ainda deve estar com raiva da minha mãe.

Agora que eu olhei no relógio,são quase 21h30min. Tenho que dormir, minha mãe já vai chegar e dar uns porros em mim por estar acordada. E, além do mais, amanhã tenho que fazer tudo de novo. Tenho que conquistar todos da sala, já que hoje falei só com o Yago. Vou te contar, vai ser difícil. As garotas devem me odiar por ser o "alvo" dele.

Nathalia Rodrigues
:*

PS: Sim, Costa Valença é a maravilha que todos disseram. Mas com a droga da minha sorte, duvido que continue assim por muito tempo.

***

Yago saiu do banho já pronto para dormir. Jogou o cabelo molhado para o lado, revelando os olhos para o escuro do quarto. Acendeu a lampada do abajur. Revirou seu material escolar, procurando por deveres de casa que sabia que não existiam.

Deitou-se, então. Ficou olhando para o teto por um bom tempo, com medo de dormir. Olhou para o criado mudo, fitando a única foto no quarto todo. Uma foto sua e de seu pai, num dos únicos momentos que esteve feliz nos últimos quatro anos.

Apagou a luz, e fechou os olhos, adentrando em seus pesadelos.

Não sei por que, mas tenho a impressão de que vocÊs vão ODIAR esse capitulo. Mas enfim, semana que vem eu vou postar os capítulos 4 e 5 na sexta, já que vou provavelmente viajar pra Praia Seca agora na férias, e o final do capitulo 4 é meio... sem graça. O do 5 eu sei lá como vocês vão receber né, mas vamos tentar, o primeiro cliffhanger de Silenciar. Então, té sexta que vem, e tentem comentar ae. Legal se só de sacanagem ninguem comenta
Reações: